Review da Glock 32 (.357 SIG)

Avatar do usuário
AmilcarAlho
Mensagens: 295
Registrado em: 18 Mar 2016, 14:14

Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por AmilcarAlho »

Olá,

Partilho a minha review da Glock 32, no calibre .357 SIG:

http://blog.piratices.com/2014/01/Glock32.html


Partilho também a review em vídeo para os que prefrerem este formato:

https://www.youtube.com/watch?v=W5Z7bjvoN5E

https://www.youtube.com/watch?v=h2WD4CFiDQ0

https://www.youtube.com/watch?v=7Tz7I_vLzwM


Pelo que sei, este calibre não é legal aí no Brasil paradefesa, mas os colecionadores podem ter armas neste calibre, não podem?


Tags / Keywords / Palavras Chave - .357, SIG, Magnum, Arma, Pistola, Munição, Munições, Piratices, Portugal, Tiro, Defesa, Coleção, Brasil, Colecionador, Glock, Review, Teste, Comparativo, Velocidade, Energia, Fiabilidade, Precisão, Preço, Ruido, Classificação, Final, Soma, Carregador.
Editado pela última vez por AmilcarAlho em 27 Mai 2016, 05:59, em um total de 1 vez.

Avatar do usuário
raubvogel
Mensagens: 420
Registrado em: 22 Abr 2016, 15:16

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por raubvogel »

Me lembra da minha Cz52

Filipe
Mensagens: 243
Registrado em: 19 Set 2015, 20:16

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por Filipe »

É calibre restrito, só CAC pode ter mas até entre eles é um calibre raro, que é mais comum eles possuírem .40 e .45

Em comparação ao .40 e 9 mm qual seria as vantagens e desvantagens?

Avatar do usuário
AmilcarAlho
Mensagens: 295
Registrado em: 18 Mar 2016, 14:14

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por AmilcarAlho »

O .357 SIG foi criado para replicar as caracteristicas do .357 Magnum, com casquilho rimless para poder ser usado em pistolas semi-automáticas. Atinge velocidades superiores às do 9 mm e do .40, o que o torna ideal para disparos através de barreiras, como . É o calibre de eleição do serviço secreto dos EUA, que protegem o presidente e outros politicos de alto nível. O Massad Ayoub disse há uns anos que era o melhor cartucho de 9 mm que existe.

Como desvantagens temos o preço, que é muito superior ao .40 e ao 9mm, o recuo e o ruido que produz. É um calibre difícil de disparar bem para quem tem pouco treino. Devido ao seu grade recuo também é dificil fazer disparos rápidos sucessivos.

Pessoalmente acho que é um excelente calibre para defesa, mas apenas para uma pequena elite bem treinada e capaz de lidar bem com o recuo. Para a maioria dos atiradores o calibre 9 mm é muito mais eficaz por causa da sua facilidade de utilização. Não importa ter o melhor calibre do mundo se não se consegue acertar no alvo nem fazer um 2º ou 3º disparos de forma rápida.

Filipe
Mensagens: 243
Registrado em: 19 Set 2015, 20:16

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por Filipe »

AmilcarAlho escreveu:O .357 SIG foi criado para replicar as caracteristicas do .357 Magnum, com casquilho rimless para poder ser usado em pistolas semi-automáticas. Atinge velocidades superiores às do 9 mm e do .40, o que o torna ideal para disparos através de barreiras, como . É o calibre de eleição do serviço secreto dos EUA, que protegem o presidente e outros politicos de alto nível. O Massad Ayoub disse há uns anos que era o melhor cartucho de 9 mm que existe.

Como desvantagens temos o preço, que é muito superior ao .40 e ao 9mm, o recuo e o ruido que produz. É um calibre difícil de disparar bem para quem tem pouco treino. Devido ao seu grade recuo também é dificil fazer disparos rápidos sucessivos.

Pessoalmente acho que é um excelente calibre para defesa, mas apenas para uma pequena elite bem treinada e capaz de lidar bem com o recuo. Para a maioria dos atiradores o calibre 9 mm é muito mais eficaz por causa da sua facilidade de utilização. Não importa ter o melhor calibre do mundo se não se consegue acertar no alvo nem fazer um 2º ou 3º disparos de forma rápida.
Legal a explicação. Todo calibre tem sua vantagem / desvantagem cbe cada um escolher os melhor para si diantes de suas peculiaridades, porem eu sou fã do calibre 9mm consegue ser o "meio termo" entre vários aspectos, como potência/velocidade/autonomia do carregador/recuo e alem de já ser muito mais potente do que 380 e 38. Special que sãos os mais "potentes" calibres para armas curtas disponíveis para o cidadão civil no Brasil. Porem no Brasil o 9mm é um calibre altamente restrito, como se fosse a coisa mais letal do mundo, só a policita federal a e algumas outras específica podem portar. Mas acho que a explicação vem pelo fato de ser o calibre mais vendido no mercado externo, e possuir muitos fabricantes estrangeiros, o já o raquítico 380 é o contrário la fora, possui baixa oferta, assim fica mais fácil ainda da CBC exercer o seu monopólio fabricando e empurrando essa porcaria sem qualquer tipo de concorrência

Avatar do usuário
AmilcarAlho
Mensagens: 295
Registrado em: 18 Mar 2016, 14:14

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por AmilcarAlho »

Filipe escreveu:
Legal a explicação. Todo calibre tem sua vantagem / desvantagem cbe cada um escolher os melhor para si diantes de suas peculiaridades, porem eu sou fã do calibre 9mm consegue ser o "meio termo" entre vários aspectos, como potência/velocidade/autonomia do carregador/recuo e alem de já ser muito mais potente do que 380 e 38. Special que sãos os mais "potentes" calibres para armas curtas disponíveis para o cidadão civil no Brasil. Porem no Brasil o 9mm é um calibre altamente restrito, como se fosse a coisa mais letal do mundo, só a policita federal a e algumas outras específica podem portar. Mas acho que a explicação vem pelo fato de ser o calibre mais vendido no mercado externo, e possuir muitos fabricantes estrangeiros, o já o raquítico 380 é o contrário la fora, possui baixa oferta, assim fica mais fácil ainda da CBC exercer o seu monopólio fabricando e empurrando essa porcaria sem qualquer tipo de concorrência
É uma lei bastante má essa que restringe os calibres de defesa ao .380 ACP e ao .38 Spl mas, apesar de tudo é melhor que a portuguesa que apenas permite para defesa (porte velado) o .25 ACP em pistola, ou o .32 S&W Long em revolver.

Avatar do usuário
raubvogel
Mensagens: 420
Registrado em: 22 Abr 2016, 15:16

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por raubvogel »

Filipe escreveu:o já o raquítico 380 é o contrário la fora, possui baixa oferta, assim fica mais fácil ainda da CBC exercer o seu monopólio fabricando e empurrando essa porcaria sem qualquer tipo de concorrência
Há cargas modernas para o 380 que coloca ele na mesma liga das entry-level (Winchester whitebox?) em 9mm. Além disso, pontaria no meu livro sempre ganha de calibre...

...a nao ser que voce é o NYPD que gasta 200 balas e mata todo mundo menos o criminoso. ;)

Filipe
Mensagens: 243
Registrado em: 19 Set 2015, 20:16

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por Filipe »

raubvogel escreveu:
Filipe escreveu:o já o raquítico 380 é o contrário la fora, possui baixa oferta, assim fica mais fácil ainda da CBC exercer o seu monopólio fabricando e empurrando essa porcaria sem qualquer tipo de concorrência
Há cargas modernas para o 380 que coloca ele na mesma liga das entry-level (Winchester whitebox?) em 9mm. Além disso, pontaria no meu livro sempre ganha de calibre...

...a nao ser que voce é o NYPD que gasta 200 balas e mata todo mundo menos o criminoso. ;)
O problema que há o limite de 400 joule , então para arma curta ao poderá passar disso. E outra munição recarregada por exemplo eh proibida para defesa. E no Brasil com o monopólio da cbc mesmo uma munição gold chega só a 300 joule. Ou seja no Brasil pelo menos legalmente vc não terá munição de 380 mais forte que isso.

Pontaria é importante. Mas em uma situação que vise sua defesa mais importante é velocidade do saque e a curta distância em uma situação de stress o pontaria ė instintiva, pois na verdade você não terá tempo para mirar que nem em um estande de tiro. Você tentará dar o maior número de disparos afim de parar o agressor e como sabemos que nem todos irão acerta-los quanto maior o stopping power do calibre maiores suas chances.

Elias
Mensagens: 194
Registrado em: 18 Fev 2016, 13:43
Localização: São Paulo

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por Elias »

Sou um mero espectador por enquanto,mas, numa situação a curta distancia,acredito,que um tiro no rosto, do agressor possa paralisa-lo mais rapidamente que no peito.

Minha opinião é que um tiro na cabeça,rosto e outro no peito resolveria um problema..rs.

Claro,essa é opinião de uma pessoa que apenas lê e busca conhecimento, uma pessoa que já enfrentou uma situação desse porte, poderá dizer com mais clareza e conhecimento de causa.

Abs
“Se nós não cuidarmos de combater inflação da sem-vergonhice nacional, este pais vai ter que pedir falência moral".(Helio Ribeiro)

Avatar do usuário
AmilcarAlho
Mensagens: 295
Registrado em: 18 Mar 2016, 14:14

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por AmilcarAlho »

Elias escreveu:Sou um mero espectador por enquanto,mas, numa situação a curta distancia,acredito,que um tiro no rosto, do agressor possa paralisa-lo mais rapidamente que no peito.

Minha opinião é que um tiro na cabeça,rosto e outro no peito resolveria um problema..rs.

Claro,essa é opinião de uma pessoa que apenas lê e busca conhecimento, uma pessoa que já enfrentou uma situação desse porte, poderá dizer com mais clareza e conhecimento de causa.

Abs
Eu nunca estive envolvido em nenhuma situação destas portanto estamos em igualdade de circunstâncias. Apenas tenho algum conhecimento teórico fruto de alguns cursos feitos nos EUA.

Tem alguma razão ao dizer que um tiro no rosto resolve o problema, mas tem que ser um tiro bem colocado, na zona da cavidade ocular e este é um tiro difícil de conseguir, principalmente sob stress. Os tiros no peito são mais fáceis, mas não se aconselha apenas um. Aquilo que se recomenda é que se continue a disparar até o agressor cair e se imobilizar.
Para complicar, há ainda a possibilidade de nos encontrarmos perante vários agressores, tornando ainda mais importante a capacidade de se conseguirem efetuar múltiplos disparos rápidos e com precisão "suficiente".

Uma estatística recente nos EUA diz que todos os confrontos estudados, necessitaram de uma média de 2,3 tiros disparados para terminar o confronto. Isto quer dizer que houve alguns desses confrontos que se resolveram com apenas 1 tiro, mas houve muitos outros que necessitaram de multiplos disparos para terminar.

Uma regra muitas vezes repetida nos cursos é a regra dos 3. 3 segundos 3 tiros 3 jardas.

Elias
Mensagens: 194
Registrado em: 18 Fev 2016, 13:43
Localização: São Paulo

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por Elias »

Amilcar,obrigado pelas suas considerações,a única coisa que se pode fazer portanto é: Treinar,Treinar,Treinar,Treinar,Treinar,,sempre...
Abs
“Se nós não cuidarmos de combater inflação da sem-vergonhice nacional, este pais vai ter que pedir falência moral".(Helio Ribeiro)

Prateado .'.
Mensagens: 63
Registrado em: 29 Mar 2016, 20:49

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por Prateado .'. »

Claro que no peito sempre, em uma situação de stress, mas com esse seu calibre e com uma G2R, apenas um tiro segura kkkkkkk

Parabéns pelos videos e por sua bela arma

Abraços

Avatar do usuário
raubvogel
Mensagens: 420
Registrado em: 22 Abr 2016, 15:16

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por raubvogel »

Prateado .'. escreveu:Claro que no peito sempre, em uma situação de stress, mas com esse seu calibre e com uma G2R, apenas um tiro segura kkkkkkk
Conhecendo alguem que levou .45 na cabeca e outro que levou 9mm e 40 no peito, e ambos estao vivos (O segundo adora mostrar onde as balas entraram e sairam), eu tenho outra opiniao sobre calibres de armas curtas que "guarantem" um tiro ser mais do que o suficiente.

Filipe
Mensagens: 243
Registrado em: 19 Set 2015, 20:16

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por Filipe »

raubvogel escreveu:
Prateado .'. escreveu:Claro que no peito sempre, em uma situação de stress, mas com esse seu calibre e com uma G2R, apenas um tiro segura kkkkkkk
Conhecendo alguem que levou .45 na cabeca e outro que levou 9mm e 40 no peito, e ambos estao vivos (O segundo adora mostrar onde as balas entraram e sairam), eu tenho outra opiniao sobre calibres de armas curtas que "guarantem" um tiro ser mais do que o suficiente.
Nunca se pode tratar a exceção como regra. Qual a probabilidade de isso acontecer? Baixíssima! O fato que seja 9mm, .45,.40 ou 357 magnun, terão uma possibilidade MUITO maior de incapacitar o agressor com apenas um disparo do que um 380. Se exceção ta "valendo", tem caso de que cara que foi alvejado 6 vezes por uma 380 e mesmo assim continuou ir para cima da pessoa.

Elias
Mensagens: 194
Registrado em: 18 Fev 2016, 13:43
Localização: São Paulo

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por Elias »

Sei de pessoas,que levaram 1 TIRO de 22 e morreram !

Abs
“Se nós não cuidarmos de combater inflação da sem-vergonhice nacional, este pais vai ter que pedir falência moral".(Helio Ribeiro)

Leandro Bulldog
Mensagens: 181
Registrado em: 03 Out 2013, 15:26

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por Leandro Bulldog »

Filipe escreveu:
raubvogel escreveu:
Prateado .'. escreveu:Claro que no peito sempre, em uma situação de stress, mas com esse seu calibre e com uma G2R, apenas um tiro segura kkkkkkk
Conhecendo alguem que levou .45 na cabeca e outro que levou 9mm e 40 no peito, e ambos estao vivos (O segundo adora mostrar onde as balas entraram e sairam), eu tenho outra opiniao sobre calibres de armas curtas que "guarantem" um tiro ser mais do que o suficiente.
Nunca se pode tratar a exceção como regra. Qual a probabilidade de isso acontecer? Baixíssima! O fato que seja 9mm, .45,.40 ou 357 magnun, terão uma possibilidade MUITO maior de incapacitar o agressor com apenas um disparo do que um 380. Se exceção ta "valendo", tem caso de que cara que foi alvejado 6 vezes por uma 380 e mesmo assim continuou ir para cima da pessoa.
É, mas tem que considerar que com uma arma compacta em calibre .380 a probabilidade de acertar os disparos será maior. Não adianta ter uma pistola em .40 se você não acertar nos pontos vitais na hora do disparo.

Se quiser stopping power de verdade, compre uma 12, aí com um tiro você resolve e termina essa frescura de discussão, se eu tenho um .357, mas se eu tenho um .44, melhor um .38 que você dispara com segurança de acerto!

Filipe
Mensagens: 243
Registrado em: 19 Set 2015, 20:16

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por Filipe »

Leandro Bulldog escreveu: É, mas tem que considerar que com uma arma compacta em calibre .380 a probabilidade de acertar os disparos será maior. Não adianta ter uma pistola em .40 se você não acertar nos pontos vitais na hora do disparo.

Se quiser stopping power de verdade, compre uma 12, aí com um tiro você resolve e termina essa frescura de discussão, se eu tenho um .357, mas se eu tenho um .44, melhor um .38 que você dispara com segurança de acerto!
Por isso que defendo o meio termo entre stopping power e recuo/usabilidade da arma,calibres como o 9mm onde tem um ótimo stopping power e em armas compactas ainda tem um recuo bem aceitável. Agora em uma situação de stress envolvendo defesa pessoal, independente o calibre nenhum você tem segurança de acerto. Quanto a 12 nem considero pois achei que estávamos falando de armas curtas para porte. E não, não sou adolescente jogador de video game que acha que uma deseart eagle é uma excelente arma de defesa por ter um stopping power absurdo por exemplo. O fato que tanto o calibre 380 e .38 são calibres raquíticos e em outros lugares do mundo que a legislação é mais permissiva não são os calibres mais usados para defesa pessoal. Só se utiliza muito no Brasil por uma questão de restrição de legislação;

Leandro Bulldog
Mensagens: 181
Registrado em: 03 Out 2013, 15:26

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por Leandro Bulldog »

Boa tarde!

O ideal seria o 9mm, mas como no Brasil não é permitido...

Não concordo com o colega a respeito da utilização dos calibres, pois o .38spl ainda é bastante utilizado em vários países do mundo para defesa pessoal, inclusive nos EUA. E, atualmente o .380 ACP está sendo bastante utilizado em armamentos subcompactos nos EUA e Europa.

Particularmente, eu, como civil, não trocaria uma Glock 28 em .380 ACP por uma G 27 em .40sw, mesmo sendo ambas do mesmo tamanho, mas é questão do ponto de vista.

Já testei e para meu uso a G28 seria bem mais eficiente em termos de precisão e agrupamentos.

A propósito, é muito mais conveniente citar uma 12 gauge nesse tópico, uma vez que calibres restritos não podem ser utilizados por civis.

Att.

Avatar do usuário
raubvogel
Mensagens: 420
Registrado em: 22 Abr 2016, 15:16

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por raubvogel »

Filipe, se considerarmos que ha uma explosao de pistolas em .380ACP no mercado americano -- todo mundo e o gato estao fazendo produtos neste calibre -- para defesa pessoal, voce acha que Glock, Springfield, Hi-Point, S&W, CZ, e outras companhias nao sabem uma coisa que voce sabe?

Quanto a 12ga eu acho que voce tem que praticar e aceitar as limitacoes a como trabalhar ao redor delas. Mesma coisa com todas as outras arms, como Leandro estava aludindo sobre os diferentes calibres de armas curtas. Caso em ponto: eu compre uma shotgun ano passado. E apenas uma fuleira de uma Remington 870. Em marco eu levei-a no gun range and atirei com ela da primeria vez.

Talvez eu que sou retardado, mas depois de eu ter atirado um 5 tiros nela eu achei que vou precisar de muito mais pratica ate eu ter confianca usando ela num momento de stress. Eu nao assino a ideia que voce nem tem que mirar uma shotgun e o tiro ainda vai jogar o bandido na parede.

Avatar do usuário
AmilcarAlho
Mensagens: 295
Registrado em: 18 Mar 2016, 14:14

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por AmilcarAlho »

Elias escreveu:Amilcar,obrigado pelas suas considerações,a única coisa que se pode fazer portanto é: Treinar,Treinar,Treinar,Treinar,Treinar,,sempre...
Abs
Concordo em absoluto. Abraço.

Avatar do usuário
AmilcarAlho
Mensagens: 295
Registrado em: 18 Mar 2016, 14:14

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por AmilcarAlho »

Prateado .'. escreveu:Claro que no peito sempre, em uma situação de stress, mas com esse seu calibre e com uma G2R, apenas um tiro segura kkkkkkk

Parabéns pelos videos e por sua bela arma

Abraços
Obrigado.

Quanto à questão de "apenas um tiro segura", isto pode, ou não, ser verdade. Na minha opinião, nunca podemos assumir que um tiro é suficiente, porque, provavelmente, não será.

Avatar do usuário
AmilcarAlho
Mensagens: 295
Registrado em: 18 Mar 2016, 14:14

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por AmilcarAlho »

raubvogel escreveu:
Prateado .'. escreveu:Claro que no peito sempre, em uma situação de stress, mas com esse seu calibre e com uma G2R, apenas um tiro segura kkkkkkk
Conhecendo alguem que levou .45 na cabeca e outro que levou 9mm e 40 no peito, e ambos estao vivos (O segundo adora mostrar onde as balas entraram e sairam), eu tenho outra opiniao sobre calibres de armas curtas que "guarantem" um tiro ser mais do que o suficiente.

Concordo consigo. Obrigado por partilhar o caso desse seu conhecido.

Avatar do usuário
AmilcarAlho
Mensagens: 295
Registrado em: 18 Mar 2016, 14:14

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por AmilcarAlho »

Filipe escreveu:
raubvogel escreveu:
Prateado .'. escreveu:Claro que no peito sempre, em uma situação de stress, mas com esse seu calibre e com uma G2R, apenas um tiro segura kkkkkkk
Conhecendo alguem que levou .45 na cabeca e outro que levou 9mm e 40 no peito, e ambos estao vivos (O segundo adora mostrar onde as balas entraram e sairam), eu tenho outra opiniao sobre calibres de armas curtas que "guarantem" um tiro ser mais do que o suficiente.
Nunca se pode tratar a exceção como regra. Qual a probabilidade de isso acontecer? Baixíssima! O fato que seja 9mm, .45,.40 ou 357 magnun, terão uma possibilidade MUITO maior de incapacitar o agressor com apenas um disparo do que um 380. Se exceção ta "valendo", tem caso de que cara que foi alvejado 6 vezes por uma 380 e mesmo assim continuou ir para cima da pessoa.

Olá,

Diversos estudos nos EUA concluem que não há grande diferença prática, ao nível da defesa, entre os vários calibres de armas curtas. A corrente atual diz que é multiplos disparos a optar por um calibre mais potente. Os especialistas em defesa com revolver recomendam a quem tenha revólveres de calibre .357 Magnum que use munições de calibre .38 Special +P para defesa pois consegue efetuar disparos sucessivos de forma mais rápida e ao nível do impacto no agressor, a diferença não é significativa.

Avatar do usuário
AmilcarAlho
Mensagens: 295
Registrado em: 18 Mar 2016, 14:14

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por AmilcarAlho »

Conhecendo alguem que levou .45 na cabeca e outro que levou 9mm e 40 no peito, e ambos estao vivos (O segundo adora mostrar onde as balas entraram e sairam), eu tenho outra opiniao sobre calibres de armas curtas que "guarantem" um tiro ser mais do que o suficiente.[/quote]

Nunca se pode tratar a exceção como regra. Qual a probabilidade de isso acontecer? Baixíssima! O fato que seja 9mm, .45,.40 ou 357 magnun, terão uma possibilidade MUITO maior de incapacitar o agressor com apenas um disparo do que um 380. Se exceção ta "valendo", tem caso de que cara que foi alvejado 6 vezes por uma 380 e mesmo assim continuou ir para cima da pessoa.[/quote]

É, mas tem que considerar que com uma arma compacta em calibre .380 a probabilidade de acertar os disparos será maior. Não adianta ter uma pistola em .40 se você não acertar nos pontos vitais na hora do disparo.

Se quiser stopping power de verdade, compre uma 12, aí com um tiro você resolve e termina essa frescura de discussão, se eu tenho um .357, mas se eu tenho um .44, melhor um .38 que você dispara com segurança de acerto![/quote]

Concordo. Pessoalmente não gosto muito de armas longas, de calibre 12 para defesa, mas tenho que reconhecer que têm excelente poder de paragem e que, a maioria dos atiradores consegue melhores resultados com uma do que com uma pistola ou revolver.

Avatar do usuário
AmilcarAlho
Mensagens: 295
Registrado em: 18 Mar 2016, 14:14

Re: Review da Glock 32 (.357 SIG)

Mensagem por AmilcarAlho »

Elias escreveu:Sei de pessoas,que levaram 1 TIRO de 22 e morreram !

Abs
Claro que sim, mas, provavelmente não morreram imediatamente, devem ter morrido passados uns dias ou semanas. Se estivessem a atentar contra a vida ou integridade física de alguém teriam conseguido.

Responder